Evangélicos dizem que Boechat morreu porque mexeu com ungido de Deus

O jornalista, apresentador e radialista Ricardo Eugênio Boechat morreu no início da tarde desta segunda-feira (11), aos 66 anos, em São Paulo.

O jornalista estava em um helicóptero que caiu na Rodovia Anhanguera, em São Paulo, e bateu na parte dianteira de um caminhão que transitava pela via. O piloto Ronaldo Quattrucci também morreu no acidente.

Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e colunista da revista “IstoÉ”. Ele trabalhou nos jornais “O Globo”, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil”.

Silas Malafaia e Ricardo Boechat já se alfinetaram e o jornalista chamou o pastor de homofóbico e entre outros xingamentos. Ouça o áudio:

Postagens de evangélicos no Facebook associavam a morte de Ricardo Eugênio Boechat com a resposta dada pelo jornalista ao pastor Silas Malafaia durante uma transmissão ao vivo no programa de rádio BandNewsFM.

O jornalista de 66 anos foi uma das vítimas da queda do helicóptero que ocorreu na manhã de segunda-feira (11), no Rodoanel em São Paulo, batendo na parte dianteira de um caminhão logo em seguida.

“Ô Malafaia, vai procurar uma rola”, começou Boechat em um discurso contra a liderança evangélica a respeito de intolerância religiosa, em junho de 2015. Os posts trazem links de notícias da queda de helicóptero com frases como “ninguém se levanta contra os ungidos do Senhor dos Exércitos” ou “maldito aquele que fala do ungido de deus”.

Internautas culpam Bolsonaro por tragédias em 2019: ‘Ele é o anticristo’

Jornalistas prestam homenagem a Ricardo Boechat e emocionam