Mulher diz que poderia ter salvado Ricardo Boechat: ‘Ele me pediu socorro’

Em entrevista à Band na tarde desta quinta (11), uma testemunha disse ter visto Ricardo Boechat ainda vivo instantes após a queda do helicóptero em que o jornalista viajava. Leilane da Silva estava em uma moto, passando pelo Rodoanel, quando avistou o acidente acontecendo.

“Vi um helicóptero vindo de frente comigo, falei para o meu marido: ‘vai cair e pegar fogo’. Logo em seguida vi alguém pulando do helicóptero”, disse. “Ele bateu no caminhão e caiu. Fui até lá e vi um homem dando com a mão embaixo de uns destroços do helicóptero. Era o Boechat”.

Leilaine afirma que tentou ajudar o jornalista, mas foi impedida pelos motoristas que passavam pelo local. “Já estava tudo em chamas, ainda tentei ajudar, mas as pessoas começaram a gritar que estava tudo queimando e não daria. Daí explodiu tudo”.

A aeronave que transportava Boechat tentava fazer um pouso de emergência no acesso que sai do Rodoanel para a Anhanguera quando foi atingida por um caminhão que saía do pedágio. O jornalista tinha 66 anos e era âncora de jornais da Band e da rádio Band News FM.

Boechat tem passagens por diversos jornais como O GloboO DiaO Estado de S. Paulo e Jornal do Brasil. Atualmente, era âncora de dois programas: um na rádio BandNews FM e outro na TV. O jornalista já ganhou três prêmios Esso.

Horas antes do acidente, Boechat comentou no programa Café com Jornal  que as grandes tragédias recentes do Brasil em sua grande maioria, “ficam livres de punição”.

Vídeo mostra acidente e corpo queimado após queda de helicóptero que matou Boechat

Viúva de Boechat fala sobre morte do jornalista: ‘Pior dia da minha vida’