Wagner Moura lacra contra Bolsonaro em premiação, mas sai de lá com as mãos vazias

Segundo o site TV Foco, o ator Wagner Moura está lançando um filme sobre Marighella, ex-guerrilheiro comunista que é considerado herói pela esquerda e terrorista pela direita. O filme foi lançado no exterior e contou até com beijo gay de Moura com Jean Wyllys e discurso contra o presidente Jair Bolsonaro.

Em coletiva no Festival de Cinema de Berlim, na última sexta-feira, o ator e diretor Wagner Moura afirmou o seguinte sobre seu filme Marighella:

“Nosso filme é maior do que Bolsonaro. Não é uma resposta a ele, mas obviamente esse é um filme, provavelmente um dos primeiros culturais da arte brasileira, que está em contraste com o grupo que está no poder no Brasil.”

O filme ‘Marighella’ não teve premiação. O diretor israelense Nadav Lapid foi o grande vencedor do Festival de Berlim, levando o Urso de Ouro pelo filme Synonymes. 

O filme chinês So Long, My Son, de Wang Xiaoshuai, emplacou as estatuetas de melhor atriz e melhor ator, com Yong Mei e Wang Jingchun. O cineasta francês François Ozon também foi reconhecido com o Urso de Prata do júri pelo seu filme By the Grance of God. 

Evangélico, Agustín se batiza: “Enquanto a ser gay, isso é um assunto entre eu e Deus”

Mulher é brutalmente espancada durante 4 horas no primeiro encontro marcado pela internet