Testemunha complica vida de marido de Carolina Bittencourt, que agora será indiciado

A Polícia Civil confirmou nesta segunda-feira, 6 de maio, que o marido da modelo Carol Bittencourt, Jorge Sestini, será indiciado por homicídio culposo. Uma testemunha foi fundamental para isso.

Trata-se de Lenildo de Oliveira. Ele conta que o marido da modelo foi informado sobre os riscos da viagem de barco, porém ainda assim persistiu na ideia de continuar. 

De acordo com informações do delegado que investiga a morte de Carol, Vanderlei Pagliarini, o marido foi negligente na morte da própria esposa.
A família preferiu o silêncio e não quis, até o momento, falar com a imprensa. 

O delegado informa que Jorge assumiu o risco do falecimento da modelo por ter saído de lancha mesmo tendo informações de que as coisas poderiam acabar mal. Segundo a investigação, antes mesmo de viajar, o marido sabia que a previsão do tempo era de fortes tempestades para a região de Ilhabella.

Ainda assim, o empresário que se casou com Carol ainda no começo do ano, decidiu assumir o risco e continuou a viagem. A Marinha do Brasil também faz um inquérito paralelo do caso.

Segundo o código penal brasileiro, Homicídio culposo pode gerar pena de 1 a 3 anos de detenção. Jorge ainda não comentou o inquérito aberto contra ele. Nesta segunda, ele passou o dia com a família da esposa, pois foi realizada a missa de sétimo dia da modelo.

Marido de Carol Bittencourt será indiciado por homicídio culposo

Gregório Duvivier chama Moro de ‘juizeco’ e ministro dá a melhor resposta